Pali-Ativo

Descubra e acompanhe este projeto especial.

Este é um blog para falar da importância dos cuidados paliativos. Que mais do que falar, quer ser ativo. Ajudar cada um de nós a pensar a morte, a sua e a dos seus. Ajudar por isso, cada um a pensar a vida, a sua e a daqueles que lhe são queridos. A pensarmos o mundo, com a morte lá dentro e não colocando-a de fora como sendo um bicho papão.

Que este blog nos possa ajudar a viver melhor, a cuidar melhor do mistério que é a vida. A não termos medo de pensar, de decidir, de escolher dentro daquilo que nos é permitido fazer. E nós temos tanto para fazer, não nos acobardemos. Como diz uma música da Mafalda Veiga: “Não sabemos nada do que somos nós, mas sabemos tanto do que muda, por não estarmos sós”.

Porque acredito, que como enfermeira em cuidados paliativos, da minha experiência de alguns anos, que a medicina pode ser uma grande ajuda no alívio dos sintomas e do sofrimento. Mas também tenho aprendido que a morte de cada um é um trabalho de casa diário. Assim como acredito que é um trabalho e responsabilidade de cada um saber bem acompanhar/amar uma pessoa na hora da despedida.

Temos um papel importante na forma como vivemos, que se refletirá na forma como um dia morremos (se na hora estivermos capazes e conscientes dela).

Sabias que…

Alguém Disse…

IRVIN D. YALOM

Setembro 22nd, 2020|Alguém Disse|

(escritor, psiquiatra) "…Agnes, uma mulher às portas da morte, inundada pelo terror e pelas dores, suplica por contacto humano. As suas duas irmãs estão profundamente afectadas pelo sofrimento e morte iminente de Agnes. Uma delas [Ler mais...]

IRVIN D. YALOM

Setembro 15th, 2020|Alguém Disse, Uncategorized|

(escritor, psiquiatra) "A solidão potencia a angústia de morrer. Demasiadas vezes, a nossa cultura cria cortinas de silêncio e isolamento em redor dos que morrem. Na sua presença, os familiares e amigos geralmente ficam mais [Ler mais...]

IRVIN D. YALOM

Setembro 8th, 2020|Alguém Disse, Uncategorized|

(escritor, psiquiatra) "Perdi o meu amado pai há já dois anos e desde então tenho experimentado um crescimento interior absolutamente imprevisível. Até então questionava muitas vezes a minha capacidade para confrontar a finitude e era [Ler mais...]

Ver e Ouvir…